qualmascarawix.png

Carta à Prefeitura do Rio de Janeiro #PFFparatodos

Assine! 
4140 assinaturas* até agora!
*atualizado manualmente

Ao Excelentíssimo Sr. Eduardo Paes

Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro

Ao Excelentíssimo Sr. Daniel Soranz

Secretário de Saúde da Cidade do Rio de Janeiro

Prezados,

Considerando o reiterado compromisso da atual gestão da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro com o combate à pandemia de COVID-19, viemos por meio desta recomendar a adoção de novas medidas de prevenção à circulação do vírus. Uma adequação à realidade da transmissibilidade e letalidade do vírus se faz necessária, e propomos que esta seja feita através da distribuição de equipamentos de proteção individual.

 

A partir das iniciais recomendações sobre o coronavírus, e diante da ameaça de falta de estoque de máscaras cirúrgicas e respiradores PFF2 (conhecidos também pela nomenclatura estadunidense N95) no mercado, o uso de máscaras de tecido pela população em geral foi amplamente recomendado. As diretrizes já apontavam, contudo, que máscaras de tecido tinham como principal função a proteção ao outro, não sendo ideais para proteção pessoal daqueles em contato com indivíduos infectados. Neste contexto, a recomendação do uso de máscaras médicas para integrantes de grupo de risco, por exemplo, foi ignorada por muitos tomadores de decisão em todo o mundo.

 

O cenário se agrava conforme caminhamos para um consenso internacional de que os aerossóis, e não apenas as gotículas, são formas importantes de transmissão do SARS-COV-2. A aerossolização permite que o vírus se distribua dentro de uma sala rapidamente com a presença de alguém infectado, podendo permanecer em partículas suspensas no ar por algum tempo. A utilização de máscaras mais eficientes pode evitar o contágio ou até diminuir a gravidade da doença, uma vez que o equipamento reduz a carga viral que entrará em contato com aqueles que o utilizam.

 

Conforme este entendimento sobre a transmissão do vírus se consolidou, países da Europa passaram a adotar medidas para que sua população melhorasse suas máscaras. Hoje, com a informação de que dispomos e o cenário que vivemos, manter esta recomendação corresponde a omitir da população uma informação de extrema relevância para a proteção. O investimento em proteção respiratória de qualidade para os cidadãos é não somente um cuidado com a vida destes, mas também um meio de reduzir o impacto da pandemia nas estruturas de saúde do município e dos profissionais que nelas atuam. Ademais, centenas de kits de respiradores PFF, capazes de conter os danos iminentes, podem ser distribuídos pelo custo de uma diária em UTIs. 

Diante desse desafio, recomendamos três medidas a serem adotadas pela Prefeitura:

1) A distribuição de respiradores PFF a todos os seus servidores e profissionais em atividade, principalmente os da saúde e da educação, educando-os sobre uso adequado e regras de reutilização. Os respiradores são atualmente utilizados para atender aos protocolos de cuidado de pacientes com COVID-19, mas não são amplamente distribuídos para uso comum nas áreas hospitalares.

 

2) A distribuição de respiradores PFF para o público geral em toda a rede de saúde. Através de protocolos de prioridade na distribuição, seria recomendável fornecer kits de respiradores no pronto-atendimento aos casos suspeitos ou confirmados de COVID-19, assim como aos acompanhantes, como medida preventiva para os outros familiares e pessoas do convívio próximo. Assim, reduz-se a possibilidade de novas infecções num mesmo círculo social e de contaminação de outros círculos.

 

3) Campanhas de distribuição de respiradores PFF em locais estratégicos (como estações de trem, metrô e BRT) junto a uma grande campanha informativa reforçando a importância da proteção respiratória, para estimular e facilitar a transição da população para máscaras melhores.

As medidas devem envolver a distribuição de materiais informativos sobre o uso dos respiradores de classe PFF. Eles exigem formas de cuidado para reutilização que, apesar de simples, devem ser explicadas. Dispomo-nos para apoio técnico na produção e revisão de materiais de distribuição sobre as melhores formas de utilizar um respirador desse tipo.

 

O já referido compromisso da gestão municipal com o combate à pandemia foi afirmado enquanto compromisso com a verdade e com as instituições científicas. Assinam esta carta especialistas com impacto no debate sobre o tema, além de moradores da cidade do Rio de Janeiro e apoiadores de outras regiões, todos em favor do interesse público, buscando fornecer aos tomadores de decisão as informações científicas relevantes e oportunas para a melhor gestão da crise.

Assinam a carta:

Beatriz Klimeck –  Antropóloga, doutoranda em Saúde Coletiva (UERJ) e mestranda em Divulgação Científica e Cultural (Unicamp). Responsável pelo projeto @qualmascara

 

Ralph Holzmann – Administrador Público e mestrando em Comunicação (UFF). Responsável pelo projeto @qualmascara

 

Movimento PFF Para Todos – Responsáveis pelo projeto pffparatodos.com

Ethel Maciel – Epidemiologista, Enfermeira, Doutora em Epidemiologia, Pesquisadora CNPQ e Presidente da Rede Tuberculose

 

Daniel Becker – Pediatra e sanitarista do Instituto de Saúde Coletiva (UFRJ)

Isaac Schrarstzhaupt – Cientista de Dados e Coordenador da Rede Análise COVID-19

 

Thomas Victor Conti – Doutor em Economia, Cientista de Dados, Professor do Insper e Divulgador Científico

 

Gabriela Lotta – Doutora em Ciência Política, professora da Fundação Getulio Vargas, pesquisadora na área de Saúde Pública

 

Melissa Medeiros Markoski – Bióloga, mestre e doutora em Biologia Celular e Molecular, pós-doutora em Imunologia, professora de Biossegurança da UFCSPA e membro da Rede Análise COVID-19

 

Letícia Sarturi Pereira – Mestre em Imunologia pela Universidade de São Paulo, doutora em Biociências e Fisiopatologia pela Universidade Estadual de Maringá, divulgadora científica e membro da União Pró-Vacina.

 

Luiz Bento – Biólogo, Doutor em Ecologia, Divulgador de Ciências da Fundação Cecierj e pesquisador do CEDiCiências.

 

Luís Fernando Correia – Médico e Comentarista de Saúde da TV Globo, GloboNews e Rádio CBN

 

Wasim Syed – Divulgador científico pelo Projeto Halo (ONU) e União Pró-Vacina, pesquisador do Grupo de Bioinformática (FMRP-USP)

Everson Fernandes Pereira – Antropólogo, doutorando em Antropologia Social pela UFRGS e membro da Rede Covid-19 Humanidades

 

Leonardo Rovatti – Biólogo, Divulgador Científico e membro da Rede Análise COVID-19

Rogerio Lopes Azize - Professor e pesquisador do Instituto de Medicina Social (IMS) da UERJ

 

Denise Garrett – Epidemiologista e vice-presidente do Sabin Vaccine Institute

Luiza Helena Gonçalves Caires – jornalista, divulgadora de Ciências e editora de Ciências do Jornal da USP

Rene Silva – Jornalista, fundador do jornal Voz das Comunidades e liderança social de favelas cariocas

 

Assine também!

Agradecemos sua assinatura!